Reeducação Comportamental

10 dicas para se relacionar bem com as pessoas

DeRose Method Moema_2

Por Prof. Nina de Holanda

É triste, mais triste  ainda é começar um texto com essa palavra. As pessoas deveriam descomplicar a sua vida e a dos outros. Ninguém merece se deparar com pessoas mal humoradas, trabalhar e conviver com elas, nem pensar!
Afaste-se dessas pessoas, pois elas não te respeitam, são frustadas, mal amadas, mal intencionadas, elas boicotam você  inconscientemente, não escutam, não acatam, e se acham donas do mundo e que só elas tem razão… Podemos classificar que essas pessoas são portadoras de uma doença: a Egotite!
Quem ainda não teve uma experiência desse tipo de encontro? Todos nós …. um dia!
É o fim do mundo? Não! Mas, se compartilharmos desse comportamento, se formos cúmplices dessas atitudes, aí, sim… É o fim do mundo!
Você faz parte dessa história, e com certeza está longe das armas de fogo, mas carregará uma arma muito poderosa que pode destruir uma vida: a sua atitude, o seu comportamento, suas palavras e até seus pensamentos…. Saia fora dessa energia….
O que se pode fazer? Simples!
1- evite o conflito, siga a frase: quando um não quer dois não brigam
2-seja mais consciente, fale com amor, carinho e respeito, você ganha um ponto
3- seja verdadeiro, não agressivo, saiba dizer Não, com elegância e polidez
4- defenda o que acredita, defenda a sua família, os seus amigos, o seu trabalho, a sua empresa.
5- mostre seus valores e seus príncipios
6- aprenda a tolerar e a pedir desculpas, mesmo que esteja com a razão
7- esteja disposto a aprender, melhorar e a ser um exemplo
8- jamais espalhe o descontentamento, ele é seu, é do seu momento e não o do outro
9- pense sempre com a cabeça do outro
10- fazendo a sua parte e bem feita, uma grande parte dos conflitos serão atenuados

A vida é curta! O tempo passa! E você merece ser feliz, ter sucesso em tudo….
Sorria mais, descomplique mais, ame mais, permita-se mais a viver….

Dicas de como controlar as emoções

DeRose Method Moema_8

Por Fefê Macedo

Já reparou que quando se está emocionalizado, não se consegue racionalizar? Isso serve tanto para emoções ruins, quanto para as boas: quando se está apaixonado, eufórico, triste ou com raiva. O ditado popular já dizia: “não tome nenhuma decisão de cabeça quente”. Se você tem um desentendimento com o namorado, não é uma boa ideia terminar o relacionamento no meio de uma discussão acalorada. Ou quando se está muito apaixonado por alguém, talvez não seja o momento de resolver mudar de cidade para ficar próximo daquela pessoa. Ou ainda, se está extremamente feliz porque recebeu aumento, mesmo assim, melhor deixar passar a euforia antes de fechar um cruzeiro pela Europa! Nunca aconteceu de você estar tentando estudar ou trabalhar, mas por encontrar-se emocionado por alguma paixão ou ciúme, não conseguir render naquela atividade intelectual? Nossos sentimentos e emoções tem a capacidade de obscurecer nossos pensamentos. A mente não consegue fluir livremente quando o emocional não está estabilizado. Portanto, as emoções eclipsam a mente. E o que fazer para atenuar esses efeitos? Respondo-lhes a essa pergunta com a sabedoria de quem já passou por isso muitas vezes: respire! Sei o que está pensando: ‘Ok, mas eu respiro o tempo todo e mesmo assim continuo me emocionando!’ O que eu quero dizer é mudar o paradigma de respiração que você está acostumado. Geralmente uma respiração curta e automática. Tornar sua respiração consciente, profunda e ritmada. Com certeza já falaram para você para respirar fundo, ou contar até dez, antes de tomar uma atitude. Na verdade, o que estavam pedindo é que você desse mais atenção a sua respiração. Se você não está acreditando no meu conhecimento empírico, vou me basear então em algo mais científico. Emma Seppala é psicóloga, Ph.D pela Universidade de Stanford. Um de seus estudos tem por base as vantagens de uma respiração consciente. Fazendo um super resumo da sua pesquisa, basicamente o que ela quer nos dizer é que, da mesma forma como quando nos emocionamos nossa respiração muda – mais rápida e curta quando estressados e mais profunda quando relaxados, nossas emoções também podem ser alteradas quando mudamos nossa respiração! Revolucionário, não? Um dos ritmos respiratórios recomendados por ela, e também por mim, é o chamado ritmo quadrado. Ou seja, você utiliza o mesmo tempo para todas as fases da sua respiração. Por exemplo, inspira em 4 segundos, retém com ar nos pulmões o mesmo tempo, expira contando 4 segundos, e retém sem ar o mesmo tempo. Dificilmente conseguimos dizer para nós mesmos o que fazer quando nossas emoções vêm à tona. É nesse momento que entra a respiração. No começo é difícil, mas não desista e você verá que vale a pena!

A importância de saber dizer não na hora certa

Não

Por Thais Barbeiro

Você com certeza já se pegou dizendo ok, pode deixar, conte comigo, eu vou sim, claro que faço, sem problemas, consigo sim. Claro que dou conta! Ahh dou um jeitinho. Mas na verdade você queria muito ter dito NÃO. Não quero, não consigo, não posso, não tem jeito, não tenho tempo, não tenho vontade, não posso investir nisso.  E sabe porque você não disse? Porque não conseguiu. Teve medo. Medo de magoar alguém, medo de ser sincero com você mesmo. E isso te destruiu por dentro. Porque você foi incapaz de ser honesto com você mesmo. E agora terá que cumprir sua palavra. Porque palavra é mantra e desistir é pior. Tarde demais. Viva com este barulho em sua mente. Por que não disse que não antes? Porque você é igual a 99% da população da face da Terra. Eu também sou assim. Muitas vezes perdi a linha, o timing e me vi dizendo que sim para algo que não queria ou que não conseguiria fazer. Perdi amigos, perdi confiança de gente que contava comigo. Simplesmente porque não dei conta de fazer algo que sabia que eu já não conseguiria mesmo antes. Burrice minha. Dizer não na hora certa dói. Mas evita constrangimentos futuros. Não tem nada pior do que falar que vai num evento, num curso ou numa festa e não comparecer, é deselegante. Isso não faço. Se vou, falo que sim, se tenho dúvidas não me comprometo. Digo que não sei se será possível ir e pronto. Agora se disse que sim, já era. Tenho que ir. São simples atitudes que mudam tudo em seus relacionamentos. E relacionar-se com pessoas é tarefa nada fácil. Que bom que estamos em constante evolução e temos o tempo a nosso favor nos ajudando a fazer um auto-estudo. Um mergulho da pele para dentro tentando descobrir os por quês de tudo. As razões para o sim e para o não. Que bom que podemos mudar tudo o tempo todo. Podemos Mudar o Mundo! Afinal a vida é um jogo e enquanto estamos vivos podemos jogá-lo da forma que quisermos. Nós mandamos nesse tabuleiro. Não aceite qualquer coisa em sua vida, pois você não é qualquer pessoa. Coloque-se como a pessoa especial e essencial que você é. Valorize-se! Não aceite qualquer trabalho, qualquer papel no palco da vida. Mesmo que esteja começando algo. Comece bem! Suas escolhas representam quem você é. Diga sim para o que você quer. Não trabalhe só por dinheiro e sim por vocação. Por convicção. Se você faz algo que você ama, o dinheiro com certeza virá. Muitas vezes somos levados pela vida. Diga não para isso também. Você escolhe a direção que a sua vida vai tomar. Pegue as rédeas do seu destino e faça do seu jeito! Diga não quando você não quer fazer algo. Escolha seus amigos. Mantenha apenas os que você quer ter por perto. Boas influências. Fique próximo da sabedoria e diga não ao comodismo e à inércia. O tempo é curto. Aproveite cada segundo para fazer a diferença nesta existência. Não seja mais um. E se fizer tudo errado, não se justifique. Afinal, errar faz parte da existência humana e o erro é bem vindo quando vira um aprendizado consciente. O primeiro passo para mudar sua vida e as pessoas ao seu redor, é mudando seus hábitos. Mudando você mesmo. E como já dizia minha avó, se conselho fosse bom, era vendido e não doado. Leia e filtre apenas o que quiser. utilize seu direito de voto, seu direito de escolha. Acaricie seu sim, mas passe a conviver melhor com seu não. Pessoas podem não gostar, mas é importante que você goste acima de tudo, pois se você estiver feliz vai conseguir espalhar essa felicidade à sua volta de forma plena, verdadeira e completa. Fica a dica.

Alto nível de produtividade, criatividade e realização pessoal

DeRoseMoema_OpenSchool_1

Por Renata Junqueira de Andrade

Há oito anos,  quando comecei a ensinar o Método DeROSE, pouco se falava de meditação para empresários. Era uma pratica reservada para aqueles que buscavam desenvolvimento pessoal e autoconhecimento. Ao longo desses anos os cientistas começaram a estudar e comprovar os diversos benefícios e transformações que essa prática milenar poderia oferecer aos praticantes regulares. Grandes empresários e executivos começaram a se interessar pela meditação para driblar o stress causado pelo alto nível de exigência e pressão no trabalho e também para melhorar a produtividade.

A princípio a meditação tem como objetivo a expansão da consciência.  Segundo o Professor DeROSE “a meditação abre um canal que nos traz o conhecimento por via direta, sem a interferência do intelecto”, ou seja, a meditação ajuda a eliminar os turbilhões de pensamentos a fim de deixar fluir de forma mais duradoura o que costumamos chamar de intuição.

São inegáveis os inúmeros efeitos colaterais que essa técnica pode produzir no ser humano. Segundo pesquisas feitas pela Universidade de Harvard, a meditação é capaz de atuar na parte fisiológica do nosso cérebro,  reconstruindo o que chamamos de “massa cinzenta”, conhecida por ser importante para a aprendizagem, memória e por conter estruturas associadas ao autoconhecimento, empatia e administração do stress.

No mundo de hoje, globalizado e altamente competitivo, as próprias empresas têm buscado formas diferentes de capacitar seus colaboradores. Não no quesito técnico, pois hoje os bons profissionais já possuem MBA, pós graduação, mestrado, etc. Essas empresas precisam de profissionais que pensem “fora da caixinha”, profissionais com ideias inovadoras e com maior capacidade de realização e liderança. Uma das alternativas que mais vêm crescendo e sendo adotadas para lidar com esses desafios da vida moderna é a meditação.

Uma pesquisa famosa sobre os efeitos da meditação é a do neurocientista Richard Davidson, pesquisador da Universidade de Wisconsin-Madison. A fim de mostrar as regiões mais ativadas durante a meditação, ele monitorou monges tibetanos em máquinas de ressonância magnética e o resultado foi a área responsável pelo raciocínio, pela atenção e pela administração das emoções, conhecida como córtex pré-frontal. “Entendemos que a meditação é um treinamento para o cérebro, como os exercícios físicos são para os músculos”, diz Davidson.

Steve Jobs, cofundador da Apple e um dos líderes mais admirados pela sua ousadia e forma inovadora de trabalho, era publicamente adepto da meditação. Em citação para o seu biógrafo Walter Isaacson ele disse: “Se você simplesmente sentar e observar, verá como a sua mente é inquieta. Se você tenta acalmá-la é pior, mas com o tempo ela se acalma e quando isso acontece, existe espaço para ouvir as coisas mais sutis – e é aí que a sua intuição começa a aflorar e você começa a ver as coisas mais claramente e estar mais no presente. Sua mente desacelera e você sente naquele momento uma tremenda expansão.”

Vendo assim a meditação pode até parecer mágica, mas ela exige muita disciplina e constância. No Método DeROSE ensinamos a meditação como parte essencial de uma prática milenar muito mais completa que é feita em oito partes. É importante trabalhar a mente, no entanto, nosso corpo precisa acompanhar essa evolução. Por isso também utilizamos técnicas de fortalecimento muscular e de flexibilidade, técnicas para reeducar a respiração e ampliar a vitalidade, bem como meios para administrar as emoções e diminuir a ansiedade. Tudo isso em conjunto vai produzir uma verdadeira transformação positiva no individuo resultando, não somente em melhor produtividade profissional, como principalmente em uma vida mais plena, mais feliz e realizadora.

Vitalidade, Energia e Administração do Stress

Podemos conceituar stress como a falta de energia para suplantar os desafios de nossa vida moderna. Veja o quadro abaixo:

Administração do Stress

No cenário 1, do quadro acima, temos uma pessoa com dificuldade de administrar o stress, afinal seu nível de energia é menor do que o desafio requer. No cenário 2, possui um patamar superior de vitalidade o que facilita suplantar os desafios cotidianos.

Caso a pessoa se encontre no cenário 1, como fazer para conquistar o patamar do cenário 2?

Precisamos de uma metodologia recorrente que mantenha o indivíduo com um excelente nível de energia. Desta forma, conseguimos administrar os desafios com bem-estar, e vivenciar seu dia-a-dia com muito mais facilidade e poder de realização. O desafio não desapareceu, a pessoa não precisou se mudar para as montanhas e se isolar da sociedade para resolver seu stress, bastou aumentar seu potencial energético. A pessoa se torna muito mais realizadora e extremamente ativa.

No âmbito físico, o praticante trava contato com técnicas orgânicas que geram flexibilidade, consciência corporal e tônus muscular. Os respiratórios promovem uma expansão da bioenergia.

No setor emocional, possuímos técnicas que promovem uma verdadeira reprogramação emocional.

Por fim atuamos na mente com técnicas de concentração e meditação para alcançar uma diminuição das instabilidades da consciência.

Por Prof. Gustavo Oliveira

As técnicas corporais ensinam a força de vontade em persistir na vida

DeRose_ThiMassi
Na foto: Thiago Massi – Diretor da escola de Barcelona
Por Thais Barbeiro
Você já percebeu que todas as dificuldades que aparecem em sua vida fazem que você repense seus conceitos, seus valores e aprenda a evoluir de alguma forma?
Nas aulas de Alta Performance, as técnicas corporais geram esse tipo de consciência. Você vê claramente quando foge de algo que parece ser mais difícil, simplesmente porque nem sequer tentou, ou nem se imaginou tentando antes. É muito mais fácil falar: Ah, eu não consigo… ou isso é muito difícil para mim… Criar barreiras, auto-sabotagem.
Um pré-conceito bobo de você com você mesmo.
Já percebeu que é exatamente assim em sua vida? Você se cerca de suas seguranças “falsas”, que lhe acomodam na “almofada fofa da inércia” e impedem que você saia da sua zona de conforto e evolua como ser humano.
Já tive muitos alunos com dificuldades em técnicas corporais, travados, sem alongamento algum, nenhuma força e nada de equilíbrio. Isso reflete diretamente a vida do aluno no seu cotidiano. Com certeza quando você se torna mais flexível em aula, você consegue levar isso para a sua vida. E assim, se você consegue realizar técnicas de força, que gerem auto-superação, você tem mais força para não desistir facilmente de algo que você quer muito. Quantas vezes você simplesmente desistiu de uma relação sem ela nem mesmo ter começado, por puro medo que você possa vir a se machucar num futuro próximo… Aprendi isso na prática. A força que a técnica corporal te dá gera algo indescritível em você. Um sentimento de que você pode tudo. E que nada, nem ninguém são capazes de tirar isso de você. Uma auto confiança que o torna totalmente auto-suficiente, para buscar em si mesmo tudo o que você precisa, sempre que quiser.
Uma pessoa que consegue dominar seu equilíbrio físico, automaticamente vai fazer isso refletir  no seu equilíbrio energético, emocional, mental, intuicional… Enfim, sua vida vai se tornar muito mais equilibrada.
Trabalhar ambos os hemisférios cerebrais e deixar a sua vida fluir com a “coluna ereta, a mente quieta e o coração tranquilo”.
Personal Teacher Thais Barbeiro: Saiba mais www.thaisbarbeiro.com
#DeRoseMoema

A vida passa muito rápido

10366295_1019719614738177_5733725776523519235_n

(Na foto acima: alguns de nossos alunos)

Por Instrutora Thais Barbeiro

Sim, todo mundo sabe disso… Já se tornou um cliché. Mas ultimamente tenho pensado muito nessa questão. Vejo que a semana começa e já termina num piscar de olhos. A velocidade que as coisas acontecem impressionam.
Há um conto do Monteiro Lobato, que diz que a vida passa num “pisco”. Você acorda, abre os olhos e nasce, depois pisca e já é criança, pisca e já é adolescente, pisca já é adulto, pisca já é um velho, até que fecha os olhos e morre. Sinto muito isso acontecer nos meus anos e semanas. Parece que acordo e é uma segunda-feira, onde quero começar um monte de coisas. Quando vejo já é sexta-feira, e o final de semana já chegou novamente. O tempo parece curto para o tanto que ainda quero fazer. E da mesma forma com os anos, que passam voando… O janeiro cheio de expectativas vira um morto dezembro no mesmo piscar de olhos… E cá estamos nós outra vez. O calendário dividindo os nossos dias e mostrando que estamos envelhecendo a passos rápidos. E que muitas coisas que sonhávamos fazer, ainda não fizemos porque ainda não deu tempo…
O que é esse tal de tempo? Ele nos aprisiona numa roda de começo, meio e fim chamada vida. E a vontade de aproveitar essa vida pulsa em nossas veias o tempo todo. Beber a sede da mudança. Mergulhar de cabeça no novo sentindo toda a vertigem que esse salto provoca. Vivenciar tudo aquilo que queremos sem ter medo de sermos felizes, porque quando menos esperamos o tempo, o vilão da história, já correu rapidamente. Essa ampulheta que mede cada grão de areia dos nossos tão valiosos segundos, vai caindo grão a grão e vamos olhando, observando. Como meros espectadores do universo. Muitas vezes inertes à sua força ágil.
Nossa ânsia de deixar uma marca poderosa nessa vida causa o tão falado stress que está em moda hoje. Bem como as angústias e depressões. Queremos viver para galgar os momentos mais felizes. Aqueles ápices de felicidade que estão presentes muitas vezes e nem os percebemos. Já outras pessoas se viciam nos momentos tristes, pois fazem questão de serem vítimas de suas próprias histórias…
As cartas estão dadas. Nossas escolhas fazem de nós quem somos. E a grande verdade é que se não colocarmos foco em fazer acontecer as nossas prioridades vamos continuar com a sensação de que estamos apenas piscando os olhos, e vamos morrer uma hora dessas sem deixar nada de muito importante para sermos lembrados.
Eu não quero isso. Eu faço minhas escolhas pensando justamente em deixar a minha marca para a eternidade. Espero ser lembrada de alguma forma, por boas atitudes e por conseguir servir de exemplo positivo para muita gente.
Eu pisco os olhos, e ao abri-los enxergo o meu mundo e a minha vida da forma como eu quero vê-la. Assim as rédeas do meu destino estão em minhas mãos.
Faça a sua escolha você também. Estar junto, é uma escolha. Porque juntos somos mais fortes.

Respirar é viver!

DeRose Method Moema_8

Respirar é um ato vital que nos acompanha desde o momento em que nascemos até o nosso último suspiro de vida.

O ser humano é capaz de passar dias sem comer, horas sem beber líquido, mas não suporta alguns minutos sem respirar. Mesmo assim não damos à respiração a devida importância que ela merece.

Esse ato vital primordial é um dos responsáveis pela nossa qualidade de vida e desenvolvimento de potencialidades. A oxigenação do sangue que uma boa respiração proporciona é imprescindível a uma vida saudável e coesa.

Através da respiração consciente incrementamos vitalidade e energia ao nosso corpo, dominamos emoções e pensamentos, ampliamos nossos estados de consciência e nos tornamos mais lúcidos e acertivos.

Na correria do dia-a-dia é muito comum respirarmos de forma automática, sem prestarmos atenção. Essa respiração neurovegetativa não supre a demanda de energia e oxigênio que nosso corpo carece. Nos sentimos cansados, estressados, sem foco e disposição. Entramos em um ciclo vicioso e nosso corpo sente esse déficit de energia.

No Método DeRose trabalhamos a respiração como uma ferramenta catalisadora de um estilo de vida que conduz seu praticante à alta performance em tudo que fizer. Seja no esporte, estudos, carreira, na vida afetiva ou familiar.

Para aprimorar a sua respiração seguem algumas dicas do que você pode treinar em casa:

Deite-se de barriga para cima, inspire o alento com suavidade, sem fazer força e explore a sensação do toque do ar nas suas narinas (a nossa respiração será sempre nasal);

Com as mãos sobre o abdômen, perceba a expansão desta musculatura – imagine seu abdômen como uma bexiga se enchendo de ar (a respiração abdominal é responsável por 60% da nossa capacidade pulmonar);

Faça uma breve retenção com os pulmões cheios e desfrute a percepção de ganho de energia;

Expire de maneira sutil, sem pressa, observando novamente o tato do ar retornando pelos condutos respiratórios;

Repita esses processos por várias vezes até sentir que este novo padrão respiratório foi incorporado com conforto.

Acima de tudo lembre-se: Respirar é viver! Portanto, valorize a vida que penetra constantemente pelas suas narinas!

Por Célia Berlim

Vamos criatura!

 

Vamos Criatura!

Por DeRose

Você já parou para pensar que suas ações são meros reflexos de um condicionamento social que o escraviza a um comportamento estereotipado, comportamento de rebanho que caminha para o matadouro, infeliz, mas resignado?

meditou no fato de que você não usa o seu livre arbítrio nem um pouco e que você pensa, fala, sente e age de acordo com aquilo que os outros esperam de você?

Onde está o ser inteligente que se distingue do resto dos animais pelo seu poder de volição e de decisão? Ele está manifestado em você? Vamos, sinceridade. Você faz o que quer – ou, ao menos, atreve-se a pensar o que quer? Ou pensa aquilo que a família, a sociedade, os amigos, as instituições querem que você pense?

Não, não pare de ler. Ou só vai ler as coisas amorosas que eu escrever? Enfrente pelo menos um pedaço de papel que lhe diz na cara que você não se assume. Que você tem sido tão influenciável pela opinião dos outros, que está se tornando uma pessoa sem vontade, sem personalidade.

Não estou zangado, não. Estou é tentando sacudir você tão bem que talvez consiga despertar. Afinal, você é inteligente e sabe a enorme variedade de doenças físicas e psíquicas que advêm da frustração, da auto-mentira, da infelicidade crônica do dia-a-dia sem sentido, do stress causado pela rotina medíocre e mesquinha.

Você já achou o sentido da sua vida?

A vida é dinamismo, é movimento e não estagnação. Estagne-se pelo medo de agir e se deteriorará como as tantas esposas e mães que vivem frustradas e arrependidas por não se terem deixado arrebatar por uma grande causa… e hoje trazem no semblante os vincos indeléveis da infelicidade incurável, essa mesma infelicidade que não hesitam em oferecer como herança malsã às suas filhas para que vivam as as mesmas pressões, mesmas depressões, as mesmas conversas, as mesmas fofocas, a mesma impotência para um orgasmo pleno ou para uma opinião própria, as mesmas lamentações, as mesmas lágrimas…

Você tem um compromisso cósmico agora! Mas tem, também, a liberdade de não aceitá-lo. O karma lhe deu a liberdade de opção que constitui a chave mestra de um fardo chamado responsabilidade. Só que, ingrato, você recusa essa dádiva e se obstina em não querer assumir a responsabilidade da decisão.

Você se acomoda indolentemente na almofada fofa da inércia. Simplesmente por medo de enfrentar uma mudança.

Já parou para pensar na idade que tem? Não acha que já está na hora de ter um pouco mais de maturidade?

Vamos! Utilize uma pontinha de sinceridade e responda: essa é a vida que você queria? Ela o realiza? Você já pensou como é que vai ser o seu futuro se tudo continuar nessa covardia e nessa acomodação?

Vamos, Criatura! Aventure-se, corra o risco que a vida é isso. A vida vale a pena quando se tem uma boa causa pela qual se possa sorrir ou chorar, pela qual se possa viver ou morrer.